História

Grupo Explorador #131 – S. Miguel Arcanjo


Em 1996 o sonho do falecido Padre Carlos, começou a tornar-se realidade. Esse sonho era a implantação de um agrupamento do Corpo Nacional de Escutas na paróquia de São Domingos de Benfica, em Lisboa.

Após formação de responsáveis adultos e, com o apoio do agrupamento monitor – Agr. 380 – Calhariz de Benfica – chegou finalmente o dia em que, sem qualquer tipo de hesitação, foram abertas as portas a um conjunto limitado de rapazes e raparigas que pretendiam dar os primeiros passos no escutismo.

Decorria o ano de 1997.

Esta não é a história de uma, mas de três patrulhas do agrupamento n.º 705 – S. Domingos de Benfica: a Patrulha Mocho, a Patrulha Pantera e a Patrulha Elefante. Os seus elementos prestaram provas, viveram aventuras, alegrias e tristezas.

A história destas patrulhas é também a história da fundação do agrupamento. Carregada de simbolismo, com a saída do último elemento que esteve na génese da constituição das patrulhas acima referidas, em 2000 fechou-se um ciclo, ciclo esse que conduziu à extinção das referidas patrulhas.

No ano de 2000/2001 uma nova página abriu-se no livro de ouro do Grupo Explorador 131 – S. Miguel Arcanjo com a fundação das Patrulhas Castor, Esquilo, Morsa e Veado. Este grupo cresceu exponencialmente e era já constituído em grande parte por jovens lobitos vindos da Alcateia do Agrupamento.

No ano de 2003/2004, o Grupo Explorador vive uma nova mudança de geração acompanhada de uma mudança de equipa de animação e passou a ser constituído pelas patrulhas Tigre e Lobo, que se mantêm até aos dias de hoje.

No ano de 2009/2010, o Agrupamento finalmente tem uma sede à qual se dedica incessantemente. Na Cabana nasce não só os cantos de patrulha das Tigres e dos Lobos como o de uma nova patrulha –  Os Ursos.

Entre as inúmeras aventuras de referência deste grupo destacam-se as mais próximas da água – as idas a S. Jacinto, Lagoa de Santo André, descida do Zêzere e Ilha da Madeira, as mais próximas do céu – Serra da Estrela, Serra de Aires e Candeeiros e Sierra Nevada, e a participação constante e dedicada em praticamente todas as actividades de Agrupamento, Núcleo e Região.